destaque

Events Schedule

Home | Borboletário | As borboletas e as plantas

Para garantir a criação de borboletas e a manutenção sustentável das suas populações é fundamental fazer, simultaneamente, a produção de plantas hospedeiras, nectaríferas e aromáticas. No Borboletário do MNHN efectuamos a propagação de plantas silvestres necessárias à criação das borboletas, bem como o estudo dos factores que condicionam a interacção planta/borboleta. Deste modo, garantimos uma maior qualidade das plantas melhorando a fertilidade e a viabilidade das borboletas produzidas na estufa. Este trabalho contribui também para um maior conhecimento sobre as interacções planta/animal e a produção de plantas autóctones pouco conhecidas do público.

Propagação de plantas hospedeiras

plantas

Ao longo dos últimos anos foram produzidas as seguintes plantas hospedeiras para as borboletas mais comuns do Borboletário:
- As couves para alimentar a Borboleta-da-couve;
- A Arruda e o Funcho para a borboleta Cauda-de-andorinha;
- A Aristolóquia para a borboleta Carnaval;
- As Asclépias para a borboleta Monarca;
- O Aderno para a borboleta Cleópatra;
- As Malvas para a borboleta Bela Dama;
- O Gerânio-limão e a Sardinheira para a Borboleta-da-sardinheira.
Foram também produzidas plantas aromáticas e nectaríferas tais como a Alfazema, Salva-ananás, Hortelã-pimenta e a Macela-camomila.
A borboleta Malhadinha, considerada residente, alimenta-se das gramíneas espontâneas do jardim e a borboleta Almirante-vermelho alimenta-se ao longo de todo o ano das parietárias e nos meses mais frios das folhas urticantes das urtigas. Estima-se que para alimentar, por exemplo, uma postura de 50 lagartas da borboleta Cauda-de-andorinha sejam necessários 2 vasos de Arruda por dia.

Facebook +